62 3236-6111
Rua 134 nº 50 St Sul Goiânia - GO CEP: 74.080-015

Vendas de alto padrão crescem em Goiânia

Especialista diz que surgimento de novas indústrias contribuem para negócios

Incorporadores listam principais características procuradas por compradores.

*Danielle OliveiraDo G1 GO

Imóveis de alto padrão goiânia goiás (Foto: Divulgação/dr.one)
Vendas de móveis de alto padrão estão crescendo em Goiânia apesar da crise (Foto: Divulgação/Dr.one)

Apesar da crise econômica, o mercado imobiliário de alto padrão cresce cada vez mais em Goiânia segundo os especialistas. O desenvolvimento de empresas e o surgimento de novas indústrias no estado ajudaram a impulsionar as vendas. Incorporadores goianos listam que a localização ideal aliada a projetos modernos e tecnológicos estão entre as principais características deste estilo de moradia.

Dados da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário de Goiás (Ademi-GO) revelam que a oferta destes empreendimentos e a valorização dos lançamentos de alto padrão na cidade cresceu em média 66,6% entre 2010 e 2015. Para o sócio-diretor da URBS e especialista em mercado imobiliário Ricardo Teixeira, o desenvolvimento da população é a principal causa do aumento.

“Goiânia tem atraído novas empresas. Goiás cresce acima da média nacional, vem agregando novos empreendimentos com o crescimento de Aparecida e à medida que cresce, aumenta o poder de renda. As pessoas que entram querem morar bem e, a partir daí, aumentam as áreas nobres”, afirma ao G1.

Ainda segundo o especialista, os projetos desenvolvidos no estado estão nivelados com produtos oferecidos em São Paulo e Rio de Janeiro. “Nós participamos de alguns lançamentos, levamos nossa equipe e percebemos que estamos muito próximos ao que é feito em outras regiões e Goiânia tem um metro quadrado muito baixo. Mesmo com isso, estamos desenvolvendo produtos de linha nacional”, conclui Teixeira.

 

Imóveis de alto padrão goiânia goiás (Foto: Divulgação/dr.one)
Mesmo com alta de juros afetando o mercado, imóveis seguem com boas vendas (Foto: Divulgação/dr.one)

Contra as adversidades
Na visão do diretor da GPL Incorporadora Guilherme Pinheiro de Lima, a alta dos juros de financiamentos bancários afetaram o mercado imobiliário. “Sem dúvida teve queda, o mercado imobiliário não combina com juros altos. É igual água e óleo, não se misturam. Ele é um negócio de longo prazo, tem ligação com financiadores, bancos e os juros altos atrapalham tanto o incorporador quanto o consumidor final”, alega.

Entretanto, segundo ele, mesmo com a queda no mercado imobiliário de alto padrão, os compradores que têm o “olhar clínico” souberam aproveitar as chances de entrar em um bom negócio.

“O cliente sabe que a hora é agora, que se comprar vai estar fazendo um excelente negócio, pois é uma oportunidade com empreendimento de potencial de valorização interessante. Sabe que daqui uns dois anos, quando o Brasil voltar a melhorar, já vai ser outra pegada, outro momento, outros preços”, diz o diretor.

Incorporador da Loft e diretor de sustentabilidade do Sindicato da Indústria da Construção do Estado de Goiás (Sinduscon-Go), Gustavo Veras concorda que os clientes que procuram este tipo de moradia visam ao lucro a longo prazo.

“Por mais que o comprador adquira o imóvel para morar, ele sabe que se um dia quiser vender, o valor agregado ao imóvel vai se diferenciando e valorizando a longo tempo”, ressalta.

Características de alto padrão
Lima acredita que a principal característica de um imóvel de alto padrão é a localização. Segundo ele, o cliente procura uma região centralizada, que gere comodidade. “Em qualquer mercado evoluído, como São Paulo, Rio de Janeiro, a localização é a alma do negócio”, afirma.

Veras, por sua vez, ressalta que o comprador busca, além da melhor localização, produtos que agreguem valor ao imóvel. Conforme explica, o imóvel deve ter um bom acabamento, um projeto que atenda às necessidades do cliente e seja flexível.

“[O imóvel] não precisa ser grande para ser considerado de alto padrão, mas tem que ter revestimentos nobres, bancadas, louças, metais diferenciados, infraestrutura inovadora, área de lazer que traga conforto ao morador. Além de pelo menos quatro vagas de garagem”, conclui Veras.

O sócio diretor da URBS lembra que o cliente de alto padrão é muito exigente e busca produtos atualizados. Segundo explica o especialista, projetos de arquitetura, mobiliário, áreas comuns decorada e equipada com assinaturas de profissionais renomados são algumas das fortes tendências no ramo.

“O mobiliário assinado mistura moda com arquitetura e gera um produto com vários profissionais envolvidos, arquitetos, paisagistas, e trabalham com todas as áreas do apartamento, tanto ambientes internos quanto externos. É uma tendência nacional. Cada vez mais o mercado busca inovação e hoje o que tem de mais atualizado é essa mistura da moda com a arquitetura”, completa Teixeira.

 

Imóveis de alto padrão goiânia goiás (Foto: Divulgação/dr.one)
Segurança e localização são os pontos procurados nos imóveis de alto padrão (Foto: Divulgação/dr.one)

Parque Arquitetônico Privativo
Conforme Lima, um complexo arquitetônico desenvolvido pelas incorporadoras GPL, Terral e Town Desenvolvimento Imobiliário promete valorizar ainda mais a região do Setor Marista, na capital. A construção das torres Époque e Dinastia Living Desire, ao lado do Victorian Living Desire, formam o primeiro Parque Arquitetônico Privativo de Goiânia.

Os empreendimentos É poque Living Desire e Dinastia Living Desire tem lançamento previsto para ocorrer em outubro deste ano. Já o Victorian Living Desire foi lançado em 2013 e tem entrega prevista para 2017.

A proposta é que os edifícios sejam semelhantes esteticamente e formem um complexo único, porém, com torres independentes e projeto privativo. Segundo o diretor, as torres trazem uma praça privativa dentro do complexo arquitetônico.

“Elencamos arquitetura contemporânea dentro de um neoclássico, neo-contemporâneo, porque existe um modernismo. Quando fizemos a arquitetura e pensamos na quadra, pensamos nesse complexo, como um parque, para se comunicar da mesma maneira, ter o mesmo padrão entre as três torres, mas não só isso, formatamos o interesse de cada torre ter a sua individualidade”, revela.

Ele ressalta que o complexo foi projetado para ter uma arquitetura atemporal, capaz de permanece atual por muitos anos. “Todo esse projeto foi muito pensado, acreditamos que daqui 30 anos ainda seja contemporâneo”, destaca.

Segurança
Lima acrescenta que, por atender a um público com alto poder aquisitivo, há uma alta exigência de recursos de segurança e, por isso, durante a criação do projeto, foi criado um sistema diferenciado. “Criamos um projeto único que tem guaritas realmente blindadas, com sistema de segurança de alta tecnologia para as três torres”, completa.

 

Imóveis de alto padrão goiânia goiás (Foto: Divulgação/Sinfonia Eco Design)
Projetos originais são tendência neste tipo de imóvel (Foto: Divulgação/Sinfonia Eco Design)

Sinfonia Eco Design
Lançado em novembro, o Sinfonia Eco Design, da Loft Construtora e da JFG Incorporações, busca trazer inovação para a arquitetura goiana. O empreendimento residencial de alto padrão traz um conceito diferente para a fachada, buscando transmitir uma sensação de movimento.

“Os arquitetos criaram uma fachada orgânica, com curvas e com movimento nas sacadas. De andar em andar a curva varia, cria uma sensação de movimento em um dos lados do prédio. Vemos muitos prédios retos e a gente quis sair desse convencional e criar algo inédito”, revela Veras.

Além disso, segundo o diretor de sustentabilidade, a proposta trouxe um conceito diferenciado de paisagismo de biodiversidade nativa com plantas do cerrado. Segundo ele, estas plantas trazem um benefício para o ambiente e alia a estética com funcionalidade.

Veras acrescenta que o empreendimento tem como foco a sustentabilidade, por isso, investe no tratamento de águas cinzas para utilização em áreas comuns do imóvel, como a manutenção do jardim, lavagem dos pisos e utilização nas descargas. “Além disso, teremos uma placa fotovoltaica que transforma a energia solar em energia elétrica para a área comum, gera, em torno, 30% de economia para o condomínio”, conclui o diretor.

* Danielle Oliveira é integrante do programa de estágio entre a TV Anhanguera e Faculdades Alfa, sob orientação de Elisângela Nascimento.